Localidades do Conselho de Vagos
Sosa
www.vagueira.com
é propriedade de
Armindo Mirassol

Email:info@vagueira.com
Pode desde já , ter um enderesso
www.seu nome.vagueira.com
Peça informações aqui
Email:info@vagueira.com
As emissões são transmitidas dos Estúdios da Radio 90.7 na cidade de Bremerhaven , Alemanha . Em 90.7 Mhz por Antena




                                                                         
96.95Mhz por Cabo e via Internet em www.vagueira.com
Sosa
População: 2575
Actividades económicas: Indústria de lacticínios e pecuária
Festas e Romarias: Nossa Senhora dos Anjos (1.º domingo de Setembro), Santo Inácio (2 de Fevereiro), Nossa Senhora do Pilar (15 de Agosto), S. Sebastião, Nossa Senhora da Graça (último domingo de Agosto) e S. João (24 de Junho)
Património: Ruínas do convento, museu paroquial, igreja matriz, pelourinho, Quinta das Maias e Casa do Morgado da Pedrigosa
Outros Locais: Vale das Maias e azenhas do Boco
Gastronomia: Chanfana, leitão assado e papas de abóbora
Artesanato: Tapeçaria e rendas
Colectividades: Associação Desportiva e Cultural Sosense e Sociedade Columbófila de Sosa
Orago: S. Miguel
O primeiro documento que menciona o nome latino de Sosa
reporta-se ao ano de 1088 (“inter uilla socia et uilla Iliauo”.
Teve o primeiro foral de D. Manuel em 17 de Fevereiro de 1514.
Parece ter havido em Sosa duas igrejas, uma pertencente à
Ordem dos Templários e doada, depois, por D. Sancho I à de Rocamador, e outra dedicada a S. Miguel, onde existe a actual,
que não remonta além do séc. XV. Com a ruína da primeira, a
imagem de Nossa Senhora de Rocamador foi transferida para
a de S. Miguel. Data do séc. XII e está guardada no museu
paroquial. A que está exposta ao público data do séc. XIV
ou XV. D. Sancho I deu Sosa, em 1192, a Santa Maria do
Rocamador, doação confirmada por D. Afonso III, D. Dinis e D. Fernando. Rocamador fica em França, no departamento de Lot, levantada em alto rochedo calcário, no qual estão escalonados
os edifícios que constituem o Santuário de Nossa Senhora de Rocamador, que foi centro de grande peregrinação. A devoção alastrou a Portugal, não se sabe bem em que medida, mas o certo é que D. Afonso II e D. Isabel de Aragão lhe deixaram legados nos testamentos.
Teve bens no nosso país, grandes e pequenos, como uma casa em
Descritivo Histórico
Coimbra, no Quintal dos Fuzeiros, junto à igreja velha de Santa Justa, que se encontra referida no ano de 1360. Soza foi a doação principal.
O padroado de Sosa compreendia, por doação posterior a Rocamador, a região de Mamarrosa e Palhaça (concelho de Oliveira do Bairro).
O território saíu da posse de Rocamador na primeira metade do séc. XV, por forma ainda mal definida. O papa Pio II confirmou Soza a João de Sousa, como comendador da ordem de S. Tiago. D. Afonso V obteve de Sisto IV, em 1478, que Soza se tornasse comenda perpétua da mesma ordem e que os reis tivessem o padroado. Fora o próprio João de Sousa, o Romanisco, que servira de intermediário na consecução da bula e a trouxera de Roma. O rei, a 8 de Agosto de 1481, estando em Évora, antes de encorporar Soza, conforme os termos do documento pontifício, deu o padroado ao mesmo, como recompensa dos serviços prestados na corte papal, em juro e herdade, com a cláusula de nenhum dos reis poder vir a impedir a sucessão.
Foi já D. João II que pediu a confirmação ao pontífice, Inocêncio VIII, que a concedeu a 21 de Julho de 1492, mas, falecendo quatro dias depois, não houve tempo de lavrar o breve respectivo, pelo que veio a dá-lo Alexandre VI, em Agosto de 1492.
Seguiu no ramo dos Sousas, com acidentes, tendo passado a transversos e por linha feminina, tão ampla fora a doação do rei, nada habitual em comendas.
A seguir ao falecimento do sexto senhor, Diogo Freire, terceiro neto do primeiro donatário, tomou conta de Soza o segundo conde de Miranda do Corvo, Diogo Lopes de Sousa. Ao seu filho, conde marquês de Arronches, Henrique de Sousa Tavares da Silva, foi disputada a sucessão, por sentença de 1674. Este pleito foi de tal importância que, a diversos títulos se lhe referiram muitos jurisconsultos.
Por aliança de família a comenda de Soza passou aos duques de Lafões. Assim se explica que os padroeiros apareçam designados por estes diversos títulos.
O concelho medieval delimitava com os de Ílhavo, Vagos e Aveiro. Soza foi concelho da época constitucional até 1865
Descritivo Histórico
População: 2575

Festas e Romarias:  



Património:

Outros Locais:
Gastronomia:
Artesanato:
Colectividades:

Orago:
Junta de Freguesia de Sosa
3840 SOSA
Telefone:
234794535